Café Raízes - Café da Montanha
Café Raízes - Café da Montanha Café Raízes - Café da Montanha Café Raízes - Café da Montanha Café Raízes - Café da Montanha Café Raízes - Café da Montanha

Cultivado nas montanhas
de Serra Negra-SP

Venda em Breve
Café Raízes - Café da Montanha

O Café da Montanha lançado em 2000 é fruto do trabalho de quatro gerações da família Polidoro dedicadas à cafeicultura.
Os primeiros imigrantes Polidoro chegaram da Itália em meados do século XX para trabalhar nas lavouras da cidade de Serra Negra, interior de São Paulo.
Desde então, o amor pela cafeicultura corre nas veias dos Polidoro que vêm aperfeiçoando o processo de produção a cada geração, ao longo de décadas, com dedicação, esforço, investimento e constante aprendizado.
Quem deu origem à família Polidoro e ao cultivo da cafeicultura em Serra Negra foi o casal de imigrantes Pietro Santi e Celestina.
Com os 13 filhos, eles iniciaram o plantio de café na Chácara Pompéia, propriedade rural localizada no bairro do Barrocão, onde funciona hoje a sede do Café da Montanha.
Apenas um dos filhos, José Paulo, decidiu com sua esposa Elide Julia, dar sequência ao trabalho na lavoura de café dos Polidoro e permaneceu na propriedade. O casal teve três filhos, Antonio Luciano, Celeste e Inês.
O filho do meio, Antonio Luciano, conhecido na cidade como Nico Polidoro, casado com a também descendente de italianos Maria Ignês, é o responsável por impulsionar o desenvolvimento da cafeicultura na propriedade da família. Nico Polidoro já no século passado compreendeu a importância do uso de técnicas de sustentabilidade na produção de café.
O Casal sempre depositou na cafeicultura todo o amor e esmero em busca de produzir cafés de bebida com qualidade para conquistar os chamados “maquinistas de café” e garantir a comercialização do produto.
Esse café de aromas e sabores, quando torrado pelas mãos da matriarca Maria Ignês, resultava de maneira simples, mas cheia de carinho, momentos de comunhão e recordações que inspiravam esta paixão por fazer florir e frutificar a cafeicultura da família.
A paixão pelo café, aliada ao trabalho, permitiu que fossem adquiridas mais quatro propriedades rurais que somam cerca de 100 hectares de terras inteiramente destinados à cafeicultura e onde são cultivadas as variedades Bourbon Amarelo, Catuaí Amarelo, Catuaí Vermelho e Mundo Novo.
Seguindo esta missão passada por gerações, os irmãos Francisco e Luciano Polidoro, filhos de Nico e Ignês, criaram em 2000 a marca Café da Montanha.
O nome é uma referência ao café cultivado em uma região montanhosa da Serra da Mantiqueira, que pela altitude acima 1.000 metros e clima favorável, produz um café de alta qualidade, que compõe todas as linhas de produtos da marca.
Com o objetivo de compartilhar com você, sua família e amigos o sentimento cultivado há mais de um século pela família Polidoro, o Café da Montanha desenvolveu a linha Raízes, que resgata na simplicidade daqueles que lavraram o café com as mãos e o coração, todo amor e carinho que perpassa o processo de produção, do plantio até a xícara.
Experimente a nova linha Raízes do Café da Montanha e deixe que os Aromas lhe inspirem!


Mundo Novo

Variedade de café arábica que fornece cafés extremamente saborosos e de altíssima qualidade.
As plantas originam cafés mais finos e requintados. O Mundo Novo tem sabor doce e marcante, corpo médio, perfume intenso de torra e média acidez. Possui aromas de caramelo e também de chocolate ao leite.


Catuaí Vermelho

O Catuaí é uma variedade bem rústica, que se adapta bem às temperaturas médias (18 a 22 °C), comuns em regiões de terras elevadas acima de 800 m de altitude.
Essa altitude é outra vantagem que lhe confere um sabor mais acentuado, por permitir que o grão absorva com maior intensidade os açúcares naturais durante seu processo de maturação.
Com isso, o Catuaí é um café de sabor leve e suave, aroma adocicado com notas florais, acidez moderada.


Bourbon Amarelo

Essa é uma das variedades de café Arábica mais conhecidas e considerada uma das melhores para produzir cafés gourmet. Ele é um café de bebida suave, de sabor equilibrado e adocicado, acidez baixa e corpo médio, aroma intenso e uma textura achocolatada. Chega a lembrar cereais torrados e avelãs.